FESTIVAL DO LIVRO E DA LEITURA DE SÃO MIGUEL

IMG 5850
Entre os dias 4 e 8 de novembro, a região de São Miguel Paulista será o centro das mais variadas formas de saber e de expressão cultural produzidas em territórios periféricos. Com o tema “Identidade, territórios e expressão dos povos”, a edição de 2019 do Festival do Livro e da Literatura de São Miguel mostrará toda a potência de artistas locais e de renome nacional, além de que a cultura tem, sim, espaço nas vidas de todos os cidadãos.



4 DE NOVEMBRO
 
 
Aldeia Satélite (Rua Tenente Luís Fernando Lôbo, 118 – São Miguel Paulista)
 
19h – Sarau Arte Canal + lançamento da Coleção Slam (Editora Autonomia Literária)
 
O Sarau Arte Canal é realizado por artistas da Aldeia Satélite e engloba artes visuais, música, literatura, teatro e audiovisual. Nesta edição, também acontecerá o lançamento da Coleção Slam, pela Editora Autonomia Literária, que traz ao público leitor textos poéticos escritos para serem declamados em voz alta, performaticamente, em uma das cenas culturais mais impactantes do século 21: o slam.
 
 
EMEF José Honório Rodrigues (Rua do Pombo Correio, 50 – Jardim dos Ipês)
 
14h – Alunos apresentam recital
 
Os alunos do apoio pedagógico da EMEF José Honório Rodrigues realizarão um recital de textos tradicionais, muitos poemas, parlendas e músicas com o apoio da professora Talita (PAP) na própria unidade escolar.
 
 
EMEF Padre Chico Falconi (rua Brilho do Sol, 96 – Jardim Bartira)
 
11h – Os 5 Elementos com Conhecimento (Coletivo Cultural Eletro Tintas e Dream Team do Guetto)
 
Oficinas de grafite, literatura, percussão e desenho para crianças e adolescentes com deficiência auditiva, mudos e surdos-mudos, a fim de ofertar e incentivar novos meios de comunicação.
 
 
 
15h – Sarau Pretas Peri
 
Pretas Peri é um coletivo formado por mulheres negras e periféricas, um resgate da ancestralidade. É poesia de resistência que denuncia, poesia singela que encanta. A música e a dança são as principais apresentações que se podem conferir no Sarau Pretas Peri, que se faz receptivo a qualquer manifestação artística. É um espaço de compartilhamento múltiplo e de fortalecimento. Com microfone aberto, tornamos o espaço horizontal entre plateia e artistas, sendo um só nesse encontro poético. Em todo sarau, convidamos outros poetas, músicos ou contação de histórias para fazer parte.
 
 
19h – Sarau Fecha com as Sistahs (Coletiva FemiSistahs)
 
O Sarau Fecha com as Sistahs são encontros com intervenções literárias e demais linguagens artísticas protagonizadas por mulheres periféricas, visando a troca de experiências e aprendizados, fortalecimento e ampliação de redes, empoderamento feminino e reconhecimento de seus protagonismos sociais, por meio das artes e da literatura. Nesta edição, propomos um evento de 1 hora e 30 minutos, com intervenções poéticas (a serem realizadas por duas poetas convidadas e a integrante da Coletiva Sabrina Lopes), intervenções musicais e intervenções cênicas (esquete do espetáculo em circulação da Coletiva FemiSistahs: Essa Gente que Menstrua). Durante o evento, teremos microfone aberto para apresentações do público e exposição de livros e zines de autoras periféricas.
 
 
 
5 DE NOVEMBRO
 
 
Biblioteca Municipal Raimundo de Menezes (avenida Nordestina, 780 – Vila Americana)
 
10h – Roda de Conversa: Um Pretexto para a Convivência (Uma Luiza Pessoa)
 
Uma roda de conversa para discutir narrativas cotidianas que usa a música como instrumento para sensibilizar as pessoas. Juntos executamos cantigas a capela articulando memória, emoção e música.
 
 
Centro Social Marista Irmão Justino (rua Catleias, 50 – Vila Nova União)
 
9h – Passeada Literária
 
Entrega de poemas e poesias pelas ruas do União de Vila Nova.
 
 

 
14h – Sarau Invasão Literária
 
O Sarau Invasão Literária foi criado pela professora Bruna Vidal e os alunos articuladores culturais Andressa Vitória, Igor do Nascimento, Henrique Brito, Wendell Gomes, Robson Arcanjo e Vítor Luís Neto. O sarau surgiu da necessidade de propiciar um aprendizado aos alunos com arte e cultura. Ao longo do processo de criação, desenvolvemos um slam e, por meio dessa literatura marginal, descobrimos artistas dentro do contexto escolar, entre eles, poetas, dançarinos, cantores e músicos.
 
 
EE Maria de Lourdes Vieira (rua Pedroso da Silva, 744 – Parque Paulistano)
 

19h – Espetáculo: “O Estrangeiro” (Grupo Alucinógeno Dramático)
 
Apresentação do espetáculo “O Estrangeiro”, baseado na obra do escritor Albert Camus, em que a história de Meursault, que mata um homem, mas não é julgado pelo assassinato, e sim por suas relações e sentimentos demonstrados na sociedade, é contada por meio da linguagem teatral hiper-realista do grupo Alucinógeno Dramático.
 
 
EE Shinquichi Agari (rua João Maximiano Mafra, 351 – Vila Curuçá Velha)
 
 
16h – Sarau das Pretas
 
Samba de Poesia é o mais novo espetáculo do Sarau das Pretas. Com muita poesia e sambas autorais, presta uma homenagem às grandes compositoras e intérpretes do samba brasileiro, que enfrentaram o machismo e o racismo para exercer sua arte. Acima de tudo, vem mostrar que mulheres também seguram a cadência do samba.
 
 
EMEF Professor José Bento de Assis (rua São Gonçalo do Rio das Pedras, 140 – Vila Mara)
 
 
19h – Mostra Ururaí de Cinema: exibição do filme “Contratempos”, de Mateus Santos + Roda de Conversa (Coletivo Marginaliaria)
 
Quando Isaac rasga a calça a caminho de um importante teste de violino que poderá mudar seu futuro, seu pai, Kleber, conta os minutos para o teste enquanto procura uma costureira com o filho.
 
 
20h – Mostra Ururaí de Cinema: edição especial do Slam da Federal com o lançamento do livro “Travessia”, de Mateus Santos (Coletivo Marginaliaria)
 
Criado como projeto de extensão do Campus São Miguel Paulista do IFSP, o Slam da Federal realiza slams de poesia voltados para alunos de Ensino Fundamental e Médio em escolas públicas da região.
 
 
6 DE NOVEMBRO
 
 
Aldeia Satélite (rua Tenente Luís Fernando Lôbo, 118 – São Miguel Paulista)
 
19h – Espetáculo: “Absurdos” (Grupo Ato Real Fora do Tempo)
 
A peça é interativa, as cenas são representadas em pontos diferentes do espaço, e o público é conduzido a cada uma delas. O texto em linguagem do Teatro do Absurdo traz situações reais em circunstâncias irreais, evocando reflexões sobre o racismo, a homofobia, o machismo, as relações de trabalho abusivas, entre outras questões controversas da sociedade contemporânea.
 
 
Biblioteca Municipal Rubens Borba de Moraes (rua Sampei Sato, 440 – Ermelino Matarazzo)
 
9h – Contação de História: “Terra Imaginário, o encantado mundo do fazer de contas” (Eduardo Agualuz)
 
Em “Terra Imaginário, o encantado mundo do fazer de contas”, Eduardo Agualuz conta e canta histórias presentes no imaginário popular do folclore brasileiro. 
 
 
EMEF Milton Pereira Costa (rua Henrique Xavier de Brito, 221 – Jardim Pedro José Nunes)
 
9h30 – Leitura Dramática do livro “Corre”, de Andrio Candido
 
Leitura dramática de trechos do livro “Corre”, de Andrio Candido, com o objetivo de despertar a curiosidade acerca da história, sem revelar a conclusão e o final, por meio de uma narrativa ensaiada e um ambiente musical construído. Crianças são inseridas em cenários onde a história ocorre, de livro em punho e jogando interativamente com o público.
 
 
6 de novembro Quarta-feira Galpão ZL (rua Serra da Juruoca, 112 – Jardim Lapena)
 
14h – Roda de Conversa: Literatura à Flor da Pele: Paulo Colina – planos de voo, com Oswaldo de Camargo, Marciano Ventura e mediação de Neide Almeida
 
A atividade tem como objetivo promover o contato com a vida e a obra de escritoras e escritores, sobretudo negras e negros, cujas histórias e produções literárias, embora de grande relevância, sejam ainda pouco reconhecidas. No evento, os participantes apresentarão a obra e o percurso do poeta, contista e “agitador” cultural do meio negro Paulo Colina.
 
 
15h – Lançamento do livro “Empreendedorismo Feminino: olhar estratégico sem romantismo”, de Monique Evelle (o livro integra a coleção “Reflete o Feminino”, da Editora Memória Visual)
 
Em seu primeiro livro, a empreendedora, especializada em negócios sociais, traz aprendizados com base em relatos pessoais, levando à reflexão sobre o que é gerir um negócio e como ele pode ser positivo para todos no entorno. Monique trata de todas as etapas, das análises de contexto, estratégia e precificação ao relacionamento e comunicação, com dicas de ferramentas e, principalmente, um olhar atento para o que se passa no mundo.
 
 
19h30 – Lançamento do livro “Nós: 20 poemas e uma oferenda”, de Neide Almeida, seguido da Roda de Conversa: Literatura à Flor da Pele: ancestralidade, inquietações e experimentações poéticas
 
Nessa atividade, a escritora Neide Almeida conversará com os participantes a respeito da relação entre literatura e ancestralidade, tomando como referência poemas de Beatriz Nascimento e de Conceição Evaristo, em diálogo com uma convidada: a atriz e cantora Mariana Per. Com base nas reflexões apresentadas e nas perguntas do público, a autora fará a apresentação de seu livro “Nós: 20 poemas e uma oferenda”, publicado em 2018 pela Ciclo Contínuo Editorial. 
 
 
Ocupação Cultural Mateus Santos (avenida Paranaguá, 1.633 – Ermelino Matarazzo)
 

 

7 DE NOVEMBRO
 
 
Associação Esportiva e Cultural 100zala (rua Maria Branca, 471 – Vila Rosária)
 
19h – Sarau 100zala
 
A 100zala leva arte aos vizinhos, música, poesia, dança, teatro, leitura dramática, autorais e/ou não, privilegiando valores artísticos da região.
 
 
Biblioteca Municipal Raimundo de Menezes (avenida Nordestina, 780 – Vila Americana)
 
9h30 – “Mediconta”
 
É um projeto de mediação de leitura e contação de histórias entremeadas por canções e brincadeiras.
 
 
CCA Vila Itaim SEPAS (rua Salinas de Mossoró, 197 – Vila Itaim)
 
14h – Contação de História: “Calma Mila: encontrando a cura na natureza para viver na cidade” (Pirâmide Coletiva)
 
Por meio da ansiedade da personagem Mila, que se perde em uma grande metrópole, começamos a falar de reciclagem, bullying e solidão das crianças no tempo da internet. O grande desfecho da história é quando Mila encontra o personagem Alegrim, que tem o desafio de acalmá-la contando um grande segredo para ela e para o público. Juntos descobrem a expansão de bons sentimentos pelo conhecimento da natureza com aroma das ervas e a importância da arte em nossa vida com canções.
 
 
Centro Social Marista Irmão Justino (rua Catleias, 50 – Vila Nova União)
 
14h – Arte e Cultura na Kebrada
 
Atividades artísticas de poesia, rima e literatura e a batalha de MCs, chamada de Batalha do Conhecimento, mural de grafite com os alunos, discotecagem, roda de break e bate-papo sobre os elementos da cultura hip-hop e a atuação dos grupos e coletivos culturais no território.
 
 
EE Astrogildo Arruda (rua Domingos do Sacramento, 275 – Vila Carolina)
 
14h – Sarau Dixavando Palavras, com Coletivo 2 da Cohab
 
Evento literário composto por pessoas que apreciam a literatura e a poesia. Espaço aberto para leitura de trechos de livros, recitação de poesias e intervenções artísticas, com o objetivo de compartilhar experiências culturais e o convívio social como um modo de promover o desenvolvimento cultural da população.
 
 
EE Professor José Bonifácio Andrada e Silva Jardim (rua André Furtado de Mendonça, 561 – Jardim Romano)
 
 
6 DE NOVEMBRO
 
 
14h às 21h – Tendas Laterais – Feira de Livros
 
 
14h30 – Tenda Central – Oficina com autores da série “Quem Manda Aqui?” (Companhia das Letras)
 
Desde a infância, nosso imaginário é povoado por histórias de reis e rainhas, mestres e aprendizes. No dia a dia, as formas de organização política estão em toda parte, da diretora da escola à dona da bola. Esse projeto, que fala sobre as diversas formas de controle e poder, é fruto de seis oficinas realizadas com crianças, em que foram compartilhadas, de uma maneira bem divertida, noções sobre modos de governar e tomar decisões 
 
 
16h – Tenda Central – Oficina da Série “Ler Te Dá Superpoderes: Capitão Cueca” (Companhia das Letrinhas)
 
A Companhia das Letrinhas trouxe ao Brasil a campanha Ler Te Dá Superpoderes, lançada nos Estados Unidos pelo escritor Dav Pilkey, autor das séries “Capitão Cueca” e “Homem-Cão”. A ideia é inspirar pequenos e jovens leitores, seus pais e professores e mostrar que ler ajuda na resolução de problemas e conflitos e aumenta a empatia, a imaginação, a autoestima e a autoconfiança, além de abrir portas para novos universos – todos superpoderes bem reais.
 
 
19h – Tenda Central – Lançamento do romance “Emaranhado”, de Patrícia Meira (Editora Autonomia Literária)
 
“Emaranhado”, romance de Patrícia Meira, é uma trama envolvente que desafia o leitor a embarcar numa viagem cheia amor, sexo, poder e manipulação.
 
 
19h30 – Tenda Central – Milton Hatoum e Débora Garcia com mediação de Rafaela Deiab (Companhia das Letras)
 
Muitas são as funções da literatura. Lemos para nos deleitar, para nos informar, para nos distrair. Lemos também para nos instruir, para ampliar nossos horizontes, para mitigar nossos medos, para nos comunicar com o outro. A partir de suas experiências pessoais com a literatura, os autores baterão um papo sobre o valor da literatura na construção e reconstrução da identidade e na criação do mundo do leitor.
 
 
7 DE NOVEMBRO
 
 
14h às 21h – Tendas Laterais – Feira de Livros
 
 
14h30 – Tenda Central – Oficina da Série “Ler Te Dá Superpoderes – Homem- Cão” (Companhia das Letrinhas)
 
A Companhia das Letrinhas trouxe ao Brasil a campanha Ler Te Dá Superpoderes, lançada nos Estados Unidos pelo escritor Dav Pilkey, autor das séries “Capitão Cueca” e “Homem-Cão”. A ideia é inspirar pequenos e jovens leitores, seus pais e professores e mostrar que ler ajuda na resolução de problemas e conflitos e aumenta a empatia, a imaginação, a autoestima e a autoconfiança, além de abrir portas para novos universos – todos superpoderes bem reais.
 
 
16h – Tenda Central – Show: Eduardo Agualuz, nos Braços do Povo (Eduardo Agualuz)
 
No show-espetáculo Eduardo Agualuz, nos Braços do Povo, o artista interpreta canções de seu novo EP, numa oblação aos meses de festas populares de junho, julho e agosto.
 
 
19h – Tenda Central – Lançamento do romance “Diário Bolivariano”, de Emerson Alcalde (Editora Autonomia Literária)
 
Diários podem ser importantes documentos históricos de testemunho que revelam uma época. O romance “Diário Bolivariano”, de Emerson Alcalde, descreve um momento singular da América Latina, marcado por ditaduras, revoluções, avanços sociais e golpes.
 
 
19h30 – Tenda Central – Conversa com Autores: Jarid Arraes, Maria Vilani e Chico Felitti
 
Os autores se encontram para um papo franco sobre identidades, territórios e o papel da literatura na superação das diferenças.
 
 
21h – Tenda Central – Homenagem a Ecio Salles (FLUP)
 
Ecio Salles foi escritor, produtor cultural e fundador da Festa Literária das Periferias (FLUP). Um dos grandes fomentadores da literatura praticada pelas periferias do Brasil nos deixou em julho deste ano. Esse momento será de microfone aberto para que os amigos possam homenagear mais uma vez o mestre Ecio.
 
 
8 DE NOVEMBRO
 
 
9h às 16h30 – BiblioSesc – Mediação de Leitura
 
 
9h às 16h – Arena – Oficina Rodinha Zero
 
 
9h – Tenda Central – Alunos da EMEF Professor José Bento de Assis farão as seguintes apresentações:
 
1) “A Bela e a Fera”: moradora de uma aldeia tem o pai capturado pela Fera e decide entregar sua vida ao estranho em troca da liberdade do pai. 2) “Terror na Mata”: era uma vez uma terra cheia de palmeiras conhecida pelos habitantes como Pindorama, a terra das palmeiras. 3) Batucada: projeto que fortalece a cultura popular negra por meio do samba.
 
 
10h – Tenda Central – Narração de Histórias Literárias, com o Coletivo Rodas de Leitura
 
O Coletivo Rodas de Leitura busca levar o incentivo e o gosto pela leitura de textos literários a todos os públicos e lugares. E, nesse momento, acredita que ler e brincar com a leitura são importantes, pois, desde os primeiros momentos de vida, a aprendizagem e os sinais de afetividade se constroem no lúdico e nas brincadeiras. E fazer uso das narrativas literárias é ter em mãos uma ferramenta eficaz para a condução dessas ações.
 
 
14h às 21h – Tendas Laterais – Feira de Livros
 
 
14h – Tendas Laterais – Lançamento do livro “Quando Fronteira”, de Cândida Almeida (Editora Patuá)
 
No livro “Quando Fronteira”, a autora explora especialmente o tema da fronteira. Fronteira como um tempo de passagem, como espaço de transformação do humano, da vida, da sociedade e do mundo. Fronteiras não demarcadas, de bordas opacas, sem contornos exatos, cujos campos se misturam e se interceptam. Para revelar esses contextos, “Quando Fronteira” está dividido em quatro partes, denominadas quatro movimentos na fronteira.
 
 
14h30 – Tendas Laterais – Lançamento do livro “Café Preto”, de Nícolas Vargas (edição do autor com recursos captados via crowdfunding)
 
“Café Preto – amor e cafeína na era do ódio” é o segundo livro de Nícolas Vargas, que desta vez se lança em um manifesto sobre afeto, perdão e saudade como antídoto ao momento sombrio que vivemos.
 
 
14h – Tenda Central – Narração de Histórias Literárias, com o Coletivo Rodas de Leitura
 
 
15h – Tenda Central – Cabeças de Livro, com GiraLua Cia de Teatro
 
Cabeças de Livro levam versos na ponta da língua e livros nas cabeças, leem e declamam, projetam no ar poesias, versos cantados e narrativas movendo o cômico e o dramático.
 
 
16h – Tenda Central – Final Nacional de Slam Interescolar
 
 
19h – Tenda Central – Show de encerramento com Lei Di Dai
 
Cantora, compositora e empreendedora social, começou a cantar profissionalmente em 1998. Em 2005 iniciou carreira solo como cantora de dancehall, ritmo dançante do reggae conhecido popularmente como raggamuffin, e assumiu o nome artístico “Lei Di Dai”. Sua música traz batidas dançantes com letras conscientes e positivas, ganhando destaque pelo mundo na Billboard internacional. A nova turnê, chamada “BELIEVE U”, teve shows na Holanda, Inglaterra, Espanha, Alemanha e agora no Brasil.

Edições anteriores
Envie seu evento
Conheça nossos pontos de distribuição
Quem Somos
Entre em contato
Marca da Agenda
Expediente
                       
               Patrocínio Apoio Realização
     
 Fundação Casa  Itaú Cultural