PODFALAR: EMERSON ALCALDE APRESENTA PODCAST COM POETAS E SLAMMERS DE TODO BRASIL

Foto Leo SangConhecido no mundo do Slammer e da literatura periférica, Emerson Alcalde aceitou o convite da Ação Educativa, em parceria com Instituto Moreira Sales, para trazer sua experiência e convidados para o podcast “PODFALAR”. Baseado na linguagem do Slam, o artista fará três programas com participação de poetas de várias partes do Brasil.

A Agenda da Periferia conversou com Alcalde sobre o desafio e nova aventura artística. Ele conta que “desde de pequeno” era fascinado por programas de rádio. No primeiro programa, já disponível, o escritor recebeu a poeta Tawane Theodoro e o poeta Renato Kolla para uma conversa sobre o ‘futuro’ da poesia pós-pandemia.

Desde o dia 19 de maio, o projeto a "A arte que liberta não pode ser confinada" divulga,  sempre na terça-feira e quinta-feira, trabalhos em diversas linguagens: literatura, música, artes visuais, fotografia e vídeo.

Fale um pouco do que é...de qual vai ser a pegado do "PODFALAR"?

Será um programa de entrevistas para slammers debatendo temas da atualidade através de uma ligação de vídeos e com participações de outros artistas, escritores, professores que enviam seus áudios via whastapp.  E em alguns insiro músicas ou poesias de slams. 

 

Slammer, e agora "podcaster"; como é estar nessa função? Já tinha imaginado estar nesse lugar?

Desde muito pequeno tinha um fascínio pelo rádio. E assim que ouvir falar da existência de podcast passei a me interessar e a consumir também. Eu já tinha esta ideia de criar o meu podcast há um ano e em uma conversa com o Eleilson Leite resolvi propor ao IMS. 

 

O primeiro tema do programa foi "Poesia no pós-pandemia", como você acha que será?

Este programa já foi gravado e está no ar. Ali batemos um papo bem interessante de como está sendo e de como imaginamos que poderá ser daqui pra frente. Eu acho que vai demorar muito pra voltar as atividades culturais. Acredito que não volte antes de agosto de 2021. E nunca mais será como antes. 

 

Enquanto artista, como o isolamento social impactou no seu fazer artístico?

Estou produzindo mais no quesito escrita e menos no quesito falado. Pois escrevo poemas e os declamo. A primeira parte está muito mais avança do que antes, escrevi 8 poemas e estou finalizando o meu 4º livro que vai se chamar Gênesis e conta com 32 poemas. E estou lendo bastante algo que me ajuda demasiadamente nas minhas produções. Estou na leitura do sétimo livro.

 


Edições anteriores
Envie seu evento
Conheça nossos pontos de distribuição
Quem Somos
Entre em contato
Marca da Agenda
Expediente
                       
               Patrocínio Apoio Realização
     
 Fundação Casa  Itaú Cultural