GOVERNO DE SP ANUNCIA CRÉDITO DE R$ 275 MILHÕES PARA O SETOR DA CULTURA

640px Plateia e palco do Teatro Arthur Azevedo
O Governador do Estado de São Paulo anunciou a destinação de R$ 275 milhões como linha de crédito subsidiada voltada para empresas do setor cultural e criativo, do turismo e do comércio em geral, com taxa de 1,2%, carência de 12 meses e pagamento em até 60 meses a fim de conter os efeitos nocivos do coronavírus na economia. O acesso deve ser feito pelo site da DesenvolveSP.

“Será criada, por meio da Desenvolve SP, a ideia é que, ao tomar esse empréstimo, as empresas tenham fôlego maior para enfrentar a crise do coronavírus e que, depois, isso seja um fator de aceleração da recuperação”, explicou o Secretário de Cultura e Economia Criativa Sérgio Sá Leitão. Os financiamentos de capital de giro estão disponíveis para empresas paulistas com faturamento anual entre R$ 81 mil e R$ 90 milhões.

O novo pacote da Desenvolve SP, que totaliza R$ 500 milhões, destinará R$ 350 milhões para operações de até R$ 1 milhão, e R$ 150 milhões para operações com valor entre R$ 1 milhão e R$ 5 milhões.  Além disso, o Governo do Estado sugeriu aos bancos privados que entrem com mais R$ 1.8 bilhões para operações com o mesmo objetivo. O procedimento é realizado online, por meio do site da Desenvolve SP, no qual estão descritas todas as condições.

Além do investimento, o Comitê Econômico Extraordinário, grupo de trabalho criado pelo Governador João Doria e comandado pelo Vice-Governador Rodrigo Garcia para discutir série de ações para reduzir danos, gerar estímuloe acelerar a recuperação dos setores mais impactados economicamente pelo coronavírus, para definir o pacote de ações voltados aos setor de cultura e economia criativa.

O setor cultural e criativo de São Paulo equivale a 3,9% do PIB do Estado. A Secretaria estima que o segmento deve ter uma redução de cerca de metade da receita anual prevista, correspondente a uma perda econômica da ordem de R$ 34,5 bilhões. “Isso em função do cenário que temos hoje de duração dessa crise. As medidas tomadas agora são para diminuir esse período de efeito negativo sobre o conjunto das atividades econômicas. Esperamos que o impacto seja menor e tomaremos medidas para mitigá-lo e para estimular economicamente a arte, a cultura e a economia criativa”, destacou Sérgio.

 


Edições anteriores
Envie seu evento
Conheça nossos pontos de distribuição
Quem Somos
Entre em contato
Marca da Agenda
Expediente
                       
               Patrocínio Apoio Realização
     
 Fundação Casa  Itaú Cultural